Dentisteria Estética Restauradora

s

O objetivo da Dentisteria Restauradora é restabelecer a forma, função e estética das partes da estrutura dentária que foram perdidas.

As restaurações diretas em resina composta constituem um dos procedimentos mais frequentemente executados na prática clínica diária.

Na maioria das vezes estas restaurações são efetuadas para o tratamento de lesões de cárie ou para substituir restaurações antigas que afetam quer os dentes posteriores como os dentes anteriores.

Os materiais utilizados resultam da combinação de um sistema de adesão à estrutura do dente ou adesivo e uma resina composta. Atualmente, as resinas compostas exibem propriedades físicas, mecânicas e óticas otimizadas que permitem a execução de restaurações com longevidade clínica e bons resultados estéticos.

Nos casos de dentes com grande destruição coronária pode estar indicada a execução de restaurações indiretas em resina composta ou cerâmica de forma a cumprir os requisitos restauradores estéticos, funcionais e biológicos.

Restaurações diretas

Os materiais restauradores que incluem os sistemas adesivos e as resinas compostas têm sido um dos avanços mais notáveis na área da Medicina Dentária. As resinas compostas são materiais com boas propriedades mecânicas, de fácil manipulação e estão disponíveis em diferentes matizes, cromas e graus de translucidez, constituindo uma excelente alternativa para o tratamento estético de dentes anteriores e posteriores.

As restaurações diretas são efetuadas geralmente numa única consulta seguindo um protocolo criterioso:

1. Assepsia e anestesia

2. Isolamento relativo ou absoluto com dique de borracha

3. Preparação da cavidade

4. Limpeza de desinfeção da cavidade

5. Aplicação do sistema adesivo

6. Aplicação da resina composta de restauração

7. Controlo da oclusão

8. Acabamento e polimento

Restaurações indiretas

Nos casos de dentes com grande destruição coronária pode estar indicada a execução de restaurações indiretas em resina composta ou cerâmica de forma a cumprir os requisitos restauradores estéticos, funcionais e biológicos. Nestas grandes restaurações a colocação de um material de restauração direto apresenta sérias limitações porque apresenta um elevado grau de contração durante a polimerização podendo a restauração sofrer precocemente infiltração marginal e fraturas extensas. Por outro lado, torna-se também difícil efetuar um contorno e contacto proximal adequados com o dente adjacente.

As restaurações indiretas são efetuadas, geralmente, em duas consultas seguindo um protocolo criterioso:

1ª consulta

1. Assepsia e anestesia

2. Isolamento relativo ou absoluto com dique de borracha

3. Preparação da cavidade/dente

4. Limpeza de desinfeção da cavidade

5. Impressão da cavidade/dente para confeção da restauração em laboratório (incrustação)

6. Confeção da restauração provisória

2ª consulta

1. Assepsia e anestesia

2. Isolamento relativo ou absoluto com dique de borracha

3. Remoção da restauração provisória

4. Limpeza de desinfeção da cavidade/dente e da peça restauradora (incrustação)

5. Aplicação do sistema adesivo na cavidade/dente e na incrustação

6. Aplicação do cimento de resina e cimentação da incrustação

7. Controlo da oclusão

8. Acabamento e polimento

Branqueamento

O branqueamento dentário é um tratamento rápido e conservador que promove o aclaramento dos dentes. Consequentemente, proporciona um sorriso mais harmonioso e luminoso, influenciando positivamente no bem-estar individual, melhorando a imagem e autoestima de uma pessoa.
Os dentes decíduos (de leite) são tipicamente mais claros do que os que pertencem à dentição permanente. Assim, por volta dos 6 anos de idade, quando surgem os primeiros incisivos definitivos, esta diferença cromática torna-se bastante evidente.  Com o tempo, outros fatores podem alterar a cor dos dentes. Os mais comuns são o envelhecimento, antibióticos tomados na infância, hábitos ou um tratamento dentário como nos casos de dentes submetidos a tratamento endodôntico (desvitalização).

 

Técnicas de branqueamento

O branqueamento dentário externo ou interno pode ser executado com recurso a diferentes técnicas e materiais, devendo ser sempre supervisionadas pelo seu médico dentista. No que concerne ao branqueamento externo, as opções atuais envolvem o branqueamento em ambulatório, o branqueamento realizado em consultório ou a associação de ambas as técnicas.

 

Branqueamento externo (dentes vitais)

O branqueamento em ambulatório é realizado em casa. Na consulta é efetuada a impressão de ambas as arcadas dentárias maxilar e mandibular e, a partir de modelos de gesso obtidos são confecionadas goteiras flexíveis. De seguida, são fornecidas as instruções para a colocação do gel branqueador (usualmente peróxido de carbamida entre 10% a 16%) na goteira e, sequencialmente sobre os dentes. O tempo recomendado de aplicação pode ser variável, mas de uma forma geral o gel deve atuar entre 2 a 3 horas por dia. Este é o método clínico mais seguro e eficaz para executar este procedimento.
A técnica de branqueamento realizada em consultório utiliza concentrações mais elevadas de peróxidos, e pode ou não envolver a aplicação da luz, como fonte de energia, para a aceleração da reação química de oxidação. Esta técnica é efetuada durante cerca de uma hora em que se usa uma barreira protetora que separa os dentes das gengivas previamente à aplicação do gel. Por vezes há necessidade de a complementar com a técnica de ambulatório.

 

Branqueamento interno (dentes não vitais)

O branqueamento interno apenas é preconizado para dentes tratados endodonticamente (desvitalizados) com alterações de cor, particularmente para os dentes anteriores. É efetuada uma cavidade na parte interna do dente onde é colocado também um gel branqueador. Por vezes esta técnica utiliza-se combinada com o branqueamento externo de ambulatório.
Não deixe de marcar uma consulta caso a cor e/ou as manchas nos seus dentes lhe causem algum tipo de perturbação estética ou psico-emocional.

Facetas

As facetas são peças cerâmicas, desenhadas e personalizadas, para cobrir a superfície da frente dos dentes. Têm como principal objetivo melhorar a sua
aparência através da alteração da cor, forma e posição dos seus dentes.

 

Quais os principais motivos para realizar facetas dentárias?

  • Dentes lascados ou partidos
  • Dentes com restaurações extensas não satisfatórias.
  • Dentes desgastados
  • Dentes escurecidos
  • Dentes desalinhados